Dieta para prevenção de Cálculo Renal

Se você tem cálculo renal, provavelmente deverá seguir uma dieta especial para ajudar na prevenção e assim diminuir a recorrência. Uma dieta específica é recomendada após exames que vão mostrar qual o tipo de cálculo e se há um distúrbio do seu metabolismo, o que leva à níveis anormais de substâncias na urina, como o cálcio, oxalato e o sódio.

Por exemplo, limitar o oxalato na dieta pode prevenir a formação de cálculos de oxalato de cálcio, mas não terá nenhum efeito na prevenção de pedras de ácido úrico.

Perguntas Frequentes

  1. Como a dieta interfere no risco de desenvolver cálculos renais?

Cálculos renais podem se formar quando substâncias na urina, como cálcio, oxalato e fósforo, estão em altas concentrações. O corpo utiliza o alimento para fornecer energia e o que não é necessário é levado pelo sangue até os rins e eliminado na urina.  A dieta é um dos diversos fatores que podem propiciar ou inibir a formação de pedras em pessoas que são suscetíveis. Outros fatores incluem a predisposição genética, meio ambiente, ingesta de líquidos e a massa corpórea.

2 – Quais as medidas gerais para a prevenção dos cálculos?

As pessoas podem ajudar na prevenção com o aumento da ingestão de líquidos e dependendo do tipo de pedra, mudanças no consumo de sódio, proteína animal, cálcio e oxalato.

3 – Quanto de líquido devo beber para prevenir a formação das pedras? 

Quem já teve cálculo renal deve beber líquido suficiente para produzir pelo menos 2 litros de urina por dia. Pessoas que tem cálculo de cistina devem beber ainda mais. A quantidade de líquidos que uma pessoa deve ingerir vai depender do clima em que vive e do nível de atividade que tem. Pessoas que trabalham ou se exercitam em ambientes quentes devem ingerir mais líquido para repor as perdas pela transpiração. A média recomendada é de 2,5 a 3 litros por dia.

4 – Importa o tipo de líquido que eu bebo?

A maior parte do líquido ingerido deve ser água. Alguns estudos mostram que bebidas cítricas como limonada e suco de laranja protegem contra a formação de pedras porque tem altas concentrações de citrato, que é um fator protetor natural do organismo.

5 – Como o sódio da dieta afeta a formação de cálculos?

O sódio, mais comum no sal, faz com que os rins excretem mais cálcio na urina. Altas concentrações de cálcio na urina se juntam com o oxalato e o fósforo formando as pedras. Reduzir o sódio na alimentação é melhor do que reduzir a ingestão de cálcio.

6 – Qual a quantidade recomendada de sódio por dia?

A recomendação é que não seja ingerida mais do que 2 g de sódio por dia (o que equivale a 5 g de sal a 40%). Até em pessoas que tem cálculos com cálcio e fazem uso de medicamentos para a prevenção devem seguir essa orientação.

 

7 – Quais os alimentos ricos em sódio?

Alguns alimentos tem grandes quantidades de sódio, sendo que a ingestão de uma porção pode corresponder a quantidade recomendada para um dia todo. Entre eles podemos destacar:

  • alimentos processados
  • sopas e vegetais enlatados
  • embutidos
  • fast food
  • hot dog
  • queijos
  • shoyo
  • macarrão instantâneo

8 – Como a proteína animal da dieta afeta a formação de cálculos? 

 

A carne vermelha e os frutos do mar – mas também as outras proteínas animais como frango, peixe e ovo – contém compostos químicos chamados de purinas, que são convertidas em ácido úrico e eliminados na urina. Quantidades excessivas de ácido úrico na urina podem levar a formação de cálculos desse cristal.

9 – As proteínas animais podem aumentar a chance de outros tipos de cálculo?

Sim, as proteínas animais também levam a uma aumento do cálcio na urina e uma diminuição do citrato, o que favorece a formação de pedras que contenham cálcio em sua composição (oxalato de cálcio e fosfato de cálcio).

10 – Como o cálcio da dieta afeta a formação de cálculos?

O cálcio ingerido de alimentos não aumenta o risco de cálculos renais. Uma dieta rica em cálcio é mais indicada que uma dieta restrita nesse mineral. O cálcio ingerido atinge o sistema digestivo e se liga ao oxalato, impedindo assim que ele seja absorvido e atinja a corrente sanguínea e o sistema urinário, onde poderá formar cálculos.

Um pessoa que tem cálculos de oxalato de cálcio deve ingerir ao menos 800 mg de cálcio por dia (2 a 3 copos de leite desnatado por dia), a fim de prevenir a formação de novos cálculos e manter a densidade óssea.

 

11 – Tenho intolerância a lactose. Como posso ingerir o cálcio?

Pessoas com intolerância alimentar podem manter níveis adequados de cálcio com a ingestão de sucos de laranja enriquecidos com cálcio ou produtos sem lactose. Pessoas que tomam suplementação de cálcio podem ter um maior risco de formação de cálculos se tomarem o medicamento em jejum, o que não ocorre junto com uma refeição.

 

12 – Como o oxalato de dieta afeta a formação de cálculos?

Parte do oxalato na urina é produzido pelo corpo. Porém, comer alimentos com altos índices de oxalato pode aumentar a sua concentração na urina, ocorre maior combinação com o cálcio e formação de cristais de oxalato de cálcio.

 


13 – Quais os alimentos ricos em oxalato?

Os principais alimentos com altas taxas de oxalato são:

 

  • espinafre
  • beterraba
  • soja
  • castanhas
  • nozes
  • chocolate
  • chá preto

14 – Posso fazer algo mais na minha dieta para prevenir pedra nos rins?

O citrato, encontrado na urina, é um inibidor natural da formação dos cálculos. A ingestão de alimentos ricos nessa substância como laranja e limão, vai aumentar seus níveis na urina prevenindo a formação e o crescimento do cálculo.